sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O meu EMBORA, por "ora" outrora


Se relacionava constantemente.
Seria impossível viver sozinha
Subitamente inerte ficou, solitária, vivendo apenas sonhos esperançosos.
Nem mais o trago do seu cigarro, o gole da sua bebida e o aconchego da sua cama, te sossegaria.
Aquele coração que um dia foi tão leviano, hoje pertence a você.
Entre retratos, retalhos sem retoques e devaneios, se alimenta.
Decidiu esperar e acreditar que poderia mudar.
Saberia procurar.
Se guardar como nunca havia feito.
Acreditando na utopia de seus novos conceitos
Excesso de idealização do romantismo exagerado.
Fantasioso.
Que o tempo e a necessidade não deixaram permanecer.
Seus planos evaporaram.
Logo ela que esperou um príncipe encantado, se jogou aos braços de quem outrora havia te recusado.

Deborah Vale

2 comentários:

Marcela Ohana disse...

pq a carne é fraca, e resistir a alguem que ja teve seu coração é praticamente impossivel...

amei, e vc sabe pq....

Vanessa Souza Moraes disse...

Meu blog mudou de endereço, o novo é:
http://vemcaluisa.blogspot.com/
:)