quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mar...



Sentada sobre a areia

Ouço as ondas do mar

Parecem querer dizer-me algo

Que minha mente não consegue decifrar

Concentro-me

Viajo na sua melodia para tentar entender

Compreender é quase impossível

Esse belo som me tranqüiliza, sinto minha paz de volta.

Inspira-me

Já não sei se choro ou se sorriu.

Gosto salgado

Tenho sede de amar

Quero invadir o horizonte

Quero beber a vida, a ferida, pra ser esquecida.

Acabar com essa saudade do amor

Pois você é tão pobre de espírito

E tão pequeno que sentimentos!

Deborah Vale

2 comentários:

Carolina Coe disse...

Que lindo, Debora!!! Não sabia dos seus dotes poéticos!!
Ei, fiz um blog também ó: www.viagensemversoeprosa.blogspot.com
Beijooo

Sentimentos às vezes não compreendidos! disse...

Obrigada Carol... agora te sigo...bjo